20 maio 2016

Haverá alguém...


Haverá alguém, que o faça acreditar novamente
Que o faça amar e encontrar novos motivos para sonhar
Haverá alguém, que o possa fazer tão feliz, como jamais imaginou que um dia seria
Que o faça chorar, mas de tanto rir, rir até a barriga doer
Haverá alguém, que o possa curar
Que te faça tão bem, a ponto de esquecer toda dor que um dia passou
Haverá alguém, capaz de te ensinar coisas sobre si mesmo, que nem você sabia
Que te faça enxergar, o quão importante e valoroso, você é
Haverá alguém, que seja capaz de lhe tirar o sono
Que te faça acordar sem reclamar, por ter dormido pouco
Haverá alguém, que faça sua garganta secar, pois tamanho é o prazer em conversar
Que o faça ter vontade de cantar
Haverá alguém, que o motive a ser uma pessoa melhor
Que te faça querer envolver o mundo todo num abraço
Haverá alguém, que finalmente o faça dizer
Que bom que eu te encontrei, é bom saber que você é esse alguém

25 abril 2016

O que realmente importa!


     Vivemos dias conturbados, numa sociedade de valores invertidos e princípios deturpados.
As pessoas já não respeitam a si próprias, quanto mais ao próximo.
Tudo está voltado para o EU, pessoas cada vez mais egoístas, mas também cada vez mais infelizes.
     Ética, moral, caráter, respeito, empatia, compaixão, lealdade, fidelidade são alguns princípios básicos que se perderam em meio à essa bagunça de esteriótipos impostos pela sociedade.
E frente a tanta turbulência, sabe o que realmente importa?
     O que importa é você olhar seu reflexo no espelho e sentir orgulho de ser quem é!
É saber que mesmo que o julguem careta, você tem a plena consciência de que está fazendo a coisa certa. 
O que realmente importa é respeitar e olhar as pessoas com empatia, é ser leal às pessoas que amam e respeitam você e até mesmo àqueles que não merecem, pois caráter é algo que se tem e cada um dá aquilo que tem! 
Importante mesmo é não desejar ou fazer com outros aquilo que você não gostaria que fizessem com você.
     Legal mesmo é não querer ser igual aos outros, de não fazer algo só porque todo mundo está fazendo.
A verdadeira essência está na profundidade do seu "eu";
Por isso não fuja de quem você é, não tenha medo de ser simplesmente você.

Autenticidade é cor e cor é de grande valor em meio a gente tão em preto e branco.

11 abril 2016

Independentemente de...


      Vivemos em tempos onde as pessoas estão cada vez mais frias e mais vazias.
Cheias de "razão" e vazias de "certezas". Está tudo tão caótico que a raça humana não consegue parar para enxergar o próximo, pois o mais importante é olhar para si mesmo.
As alegrias e tristezas do outro não interessam se não for algo que as afete de alguma maneira.
Por isso, tem tanta gente optando em ficar sozinho, escolhendo não se relacionar para evitar de se machucar, o que é impossível, não tem como evitar o que é inevitável.
      Muitas vezes não conseguimos enxergar o próximo com empatia, o problema, a dor ou seja o que for é sempre maior que a do outro, o que nos impede de "amar".
Não conseguimos aceitar as pessoas como elas realmente são, estamos sempre querendo moldar e fazer adaptações para que sejam como nós acreditamos que seja correto.
      No entanto, as pessoas são o que são e de jeito que deveriam ou não ser, "Disseram que gostavam do meu cabelo (mas o mudaram). Disseram que gostavam do modo como eu me maquiava (embora tenham mudado isso também)" extraído do livro Extraordinário.
      O que estou querendo dizer é que devemos amar e aceitar as pessoas independentemente de... (de que?);
Independentemente de seus defeitos, hábitos, convicções religiosas ou políticas, escolhas, erros...
Todo mundo tem problemas, traumas, arrependimentos e todos precisam ser aceitos independentemente do que as fez ficar como estão ou são.
Ou podemos simplesmente nos afastar e continuar a olhar para nosso próprio umbigo.
Mas tenha certeza de que, isso não te fará alguém melhor para com os outros e menos ainda consigo mesmo, pois precisamos uns dos outros, admitindo ou não.
      Tenho a plena convicção de que, pessoas mais feridas emocionalmente, que tem um turbilhão de emoções e problemas, são as que mais tendem à se aproximar, ajudar e por último e não menos importante; amar!
São mais humanas e sensíveis do que àqueles que julgam estar bem demais para se envolver com problemas alheios, os mesmos que se julgam cheios de convicções e dizem não ter tempo para pessoas "vazias", quando na verdade o seu coração é que está. Mas calma lá amigo, não posso deixar de mencionar que: "Dizer que não tem tempo para pessoas vazias é o mesmo que dizer que você não tem nada de bom à oferecer, que as possa preencher.


14 março 2016

Meu melhor sorriso


E nessa vida, às vezes passamos por longas tempestades
Olhamos através da janela, àquela chuva cair com tamanha voracidade
Dando a impressão de que o sol, desistiu de brilhar
E frustrados, chegamos a desaminar
Mas os dias passam e as chuvas cessam,
E tão somente e de repente as coisas voltam ao seu lugar
Pode ser que não voltem ao mesmo lugar
Mas, já não importa se meio bagunçado vai ficar
E quando se vê, o sorriso voltou, o choro findou
Tão instantaneamente, que ninguém se quer reparou
Que de mansinho você chegou, e pra bem longe levou
Toda tristeza que um dia aqui assolou
E ao te olhar, mesmo distante
Meu melhor sorriso te dou, só porque você chegou...

10 fevereiro 2016

Cartas de amor aos mortos

Olá lindezas!
Estou aqui hoje para falar sobre esse livro que eu simplesmente amei!
Não vou resenhar agora, mas resumindo, tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Só que isso acabou se tornando um hábito, e Laurel passou a escrever sempre, sobre tudo que estava acontecendo à sua volta e sobre seus sentimentos. Baseada nisso, quis experimentar como seria escrever para um ídolo que já não está mais entre nós. Então escrevi um desabafo para Michael Jackson, isso já faz alguns meses, ,mas confesso que no momento em que escrevi, isso me ajudou um pouco a colocar algumas emoções para fora. Espero que gostem meus chuchus e até a próxima!


Querido Michael Jackson

Já faz algum tempo que você se foi, e as coisas andam um tanto estranhas por aqui.
Minha vida não é mais a mesma, eu não sou a mesma, algo mudou e eu não sei dizer ao certo o que.
Hoje me veio aquela sua música na cabeça, music and me, embora eu não lembre a letra agora e consequentemente a tradução dela, não sei o porque ela me veio à mente, mas é certo afirmar que alguns sentimentos estranhos vieram com ela.
É estranho não conseguir discernir os sentimentos, é estranho estar confusa e não conseguir colocar as ideias no lugar.
Eu nunca fui realmente uma pessoa que gostasse de encarar a realidade, sempre tento fugir dela de alguma maneira, mas nesse momento tá difícil.
Não consigo enxergar as coisas com clareza, não tenho concentração para ler e tão pouco estudar, no entanto, parei para escrever para você.
Quem sabe, você consiga entender como me sinto, quando nem mesmo eu entendo.
Já desejou algo e quando finalmente aconteceu, ficou sem saber o que fazer?
Pois é exatamente assim que me sinto agora, total e desesperadamente perdida.
Sem saber o que fazer, dizer ou pensar, hoje me refugiei no sono, dormi muito na esperança de que quando acordasse estaria tudo resolvido. Mas, adivinha, não estava!
Está tudo do mesmo jeito e isso me apavora, essa sensação de não ter para onde ir e nem o que fazer, não dá pra fugir e fazer conta que nada está acontecendo, quando é preciso tomar uma decisão que pode mudar toda sua vida de uma forma brusca e cruel.
E eu estou tão perdida e literalmente sozinha, porque ninguém pode decidir por mim, ninguém sabe como me sinto, nem eu sei direito.
Talvez você ainda esteja vivo Michael, em algum lugar se escondendo, há muitas conspirações que dizem que você forjou a própria morte para fugir dos problemas nos quais estava imerso. E quer saber de uma coisa?
Se isso realmente for verdade, eu tenho inveja de você e ao mesmo tempo me preocupo, pois se um dia você regressar, os problemas ainda estarão aqui esperando por você.
Por isso, acho que o melhor a fazer é enfrentar a realidade por mais cruel que ela seja, mas ainda não consigo entender como. Eu não tenho um plano B, também não tenho nenhuma carta na manga.
Gostaria apenas que fosse possível voltar à 2002 quando estava no colegial, ter a chance de fazer outras escolhas, mas, isso não é possível e me frustra. Só que queria que soubesse que estou com medo.
Com amor,
...

24 novembro 2015

O blog mudou, eu mudei!


    Olá minhas lindezas, o blog está mudando, assim como eu, assim como todos nós, passamos por diversas metamorfoses ao longo do tempo.
Não se trata de um novo layout, mudei o nome do blog. Por que?
      Adoro o título Alma de menina, coração de poeta e ele não desaparecerá, ainda não decidi se devo mudar o nome da fan page também para Livros&Whatever, mas enfim, como vocês devem saber, criei um canal no YouTube com esse nome, mas ainda não publiquei nenhum vídeo, por motivos técnicos e também indecisão minha, assumo!
      O público alvo que quero atingir é o mesmo, ou seja, literário.
No entanto, não quero limitar o blog e o canal, para falar apenas de livros, pois existe uma infinidade de coisas que podemos abordar, por isso o uso do "Whatever".
Minha vida tem passado por um turbilhão de mudanças e ainda estou tentando me adaptar à elas.
      A essência continua a mesma, mas dessa vez, pretendo publicar com mais assiduidade e me comprometer de verdade com o blog e o canal!
Espero que vocês continuem acompanhando o blog e que gostem das postagens!
Hoje sai o primeiro post dessa nova fase, e começaremos com a tag #CoisasQueAprendiLendo e o primeiro livro da tag será: Cartas de amor aos mortos de Ava Dellaira. Você não pode perder!

Beijos meus amores!

28 setembro 2015

A fuga das borletas


Eu já estava habituada à elas e não percebi que estavam indo embora. Estava encantada com a beleza e as cores exuberantes daquelas borboletas no jardim, mas aquele perfume estonteante já não sentia como antes. Foi quando me dei conta de que elas estavam desaparecendo. De vez em quando, uma ou outra pairava sobre alguma flor, mas era por pouco tempo, até desaparecerem completamente, deixando um imenso vazio no jardim que antes era tão florido e agora é tão sem cor.
Percebi que passei tempo demais admirando as borboletas e acabei por me descuidar do jardim.
Não havendo quem as regasse, as flores murcharam e logo secaram.
O perfume e as flores se foram levando com eles, todas as borboletas.


Layout: Natana Duarte | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©